quarta-feira, fevereiro 18, 2009

Um clássico

Eu pensava que já não existiam prelados assim.
Sotaque beirão, discurso lento e pomposo, ingenuidade e simplicidade nas ideias, perplexidade perante o questionamento de 'valores essenciais', certezas absolutas num domínio - as relações sexuais entre pessoas adultas - que desconhece - ou devia desconhecer - totalmente. Mas a cereja no topo do bolo é a referência à passagem na "Bíblia" como argumento supostamente determinante. Como quem diz, "está lá, preto no branco, o que é que vocês querem".
Notícia de última hora para o Cardeal D. José Saraiva Martins: a Bíblia pode ser usada para justificar tudo e o seu contrário. Desculpem, mas alguém tinha de lhe dizer.

3 comentários:

Ricardo Alves disse...

É. Um cromo daqueles não se inventa...

Portaria ILEGAL disse...

Bom blogue

André Couto disse...

Absolutamente de acordo. Tão de acordo que acrescentaria que por se poder encontrar de tudo na Sagrada Escritura a Igreja tem preferido "esquecer" o Velho Testamento, onde constam testemunhos e exemplos, perdoem-me a expressão, totalmente execráveis.

Gostei muito do vosso blogue.

Cumprimentos.