terça-feira, novembro 13, 2007

Outra tomada do poder?

O Público noticia que o Partido da Nova Democracia está a ser invadido por indivíduos organizados de extrema-direita. Lembram-se deste filme? Da primeira vez foi o velho PRD, agora parece que será o PND. No meio disto tenho várias dúvidas:

a) Qual é a vantagem de tomar dois partidos que não elegem ninguém? A única hipótese é a duplicação do tempo de antena, mas mesmo isso é pouco útil se o que se pretender mais tarde for avançar com uma "coligação" de "partidos nacionalistas".

b) Vamos ter clones do Pinto Coelho? Duas vezes o disparate, ou formas de disparate diferentes? Ou será que é uma tentativa de criar um nacionalismo sério, viável eleitoralmente?


c) Será que optar por tomar conta de partidos anti-sistema ou criados por figuras que tentam uma segunda intervenção depois de a sua vida política ter mudado drasticamente (Eanes e Monteiro) não dará azar?

Apesar de me parecer que a estratégia não é de todo racional, revela pelo menos que há organização na extrema-direita nacionalista (com ligações aos tradicionais braços armados xenófobos e racistas) interessada em expandir a sua visibilidade e intervenção polítca legítima. O que volta a ser evidente, é a vontade de não seguir as regras de constituição de partidos, particularmente o controlo dos conteúdos programáticos proibidos pela Constituição.

2 comentários:

Rosen disse...

Neste caso honra ao mm que è um democrata.

Tárique disse...

A "facção" da extrema-direita que está a tomar a ND é a chamada "ala identitária", que há uns 3 ou 4 anos foi expurgada do PNR pelas facções ligadas àos neo-nazis (Frente Nacional). São mais salazaristas e menos hitlerianos e em geral menos apoiados pelos skinheads mais violentos. Por assim dizer são do tipo de extrema-direita política mais comum na europa.
A Frente Nacional, abertamente neo-nazi, tornou o PNR num braço político da HammerSkin nation, organização terrorista internacional. A purga foi violentíssima , tendo havido identitários a ser abusados fisicamente com armas de fogo, etc.

um resumo da história recente da extrema direita

- Skinheads Detidos pelo assassinato do alcino monteiro saem da prisão
- Criação do "prospect of the nation", facção de skinheads ultra-violentos, que precisam de mostrar "obra feita" aos seus colegas europeus e americanos para passarem a ser reconhecidos como "hammerskin nation".
- Criação do Fórum Nacional e Frente Nacional, recrutamento de jovens, onda de violência contra skinheads não-fascistas, e outros (muitas das acusações do presente caso em tribunal prendem-se com a violência desta altura)
- Skinheads ganham título internacional de Hammerskin Nation.
- Tomada do partido PNR, que estava nas mãos dos identitários salazaristas.
- início de forte actividade política: cartaz no marquês de pombal, diversas demonstrações, candidatura visível à camara de lisboa etc. Enquato isso, os identitários desiludidos tentam tomar a ND. O Fórum Nacional é dissolvido.
- Skinheads presos. PNR decide que o objectivo já não é a eleição de um deputado, mas a libertação dos presos.

De notar que enquanto a facção neo-nazi é abertamente racista e violenta, etc., a identitária transveste-se mais de xenofobia.

espero que tenha ajudado alguma coisa ...